terça-feira, 14 de janeiro de 2014

VIDAS PASSADAS: Descubra o que você viveu.

Salve Deus, Muitos tem interesse em descobrir o que s viveu numa ( ou numas) vidas passada, apesar deste desejo ser legítimo,uma vez que o Ser humano tem em si a curiosidade, em maior ou menor grau, geralmente, não se descobre fatos muito gradáveis, pois as vidas pretéritas foram vividas em tempos primitivos, de barbárie e selvageria: poucos podem se orgulhar de terem vivido com firmeza de espirito, o que, por si, deveria desestimular a descoberta. Entretanto, encontrei um ótimo texto e agora posto para todos, devo acrescentar que o autor é sério e comprometido com a causa espírita. Deus nos abençoe.

imagem da internet


JANELAS PARA O PASSADO-Texto de José Carlos Leal


As pessoas iniciadas no espiritismo ainda que superficialmente, sabem que o espírito encarado se esquece de suas vidas passadas. sabe também que, se esta foi a decisão das leis divinas, o esquecimento é melhor para nós do que a lembrança. Acontece,  porém, que existem algumas possibilidades de descobrirmos indícios, pistas, traços de nossas vidas passadas. A esses indícios é que estou chamando de janelas para o passado. São eles:

Autoanálise:
 Chama-se autoanálise o processo de reconhecimento ou o momento de nossas vidas  em que nos debruçamos sobre nós mesmos tentando conhecer como somos e refletir sobre o que estamos fazendo. Com respeito à reencarnação quem se vale deste processo deverá responder às seguintes perguntas:

Existe algum país ou alguma cultura pela qual eu tenha admiração?
 Se a resposta for sim é preciso refletir bastante. O que me seduz nesta cultura? A música, a literatura, a música? E, no caso de um país , a geografia. Se eu conseguir determinar a presença destes traços em minhas emoções, por certo eu devo ter vivido em uma dessas culturas. Eu mesmo fazendo este processo, descobri uma forte ligação com a Espanha. Tão grande é esta ligação que eu consegui aprender o espanhol razoavelmente sem nunca ter entrado em curso ou mesmo frequentado uma escola. Aprendi ouvindo boleros  e tangos quando era jovem.

Você sente infeliz em seu país?
Existe pessoas que vivem em determinado país, mas se sentem como se fossem estrangeiros; Sentem certa nostalgia de outros lugares e muitas delas, assim que podem, deixam o seu país e viajam para outro, lá fixando residência e nunca mais retornam à sua pátria de origem. É verdade que em muitos destes casos há motivações pol´ticas ou econômicas que determinam o afastamento. neste caso, porém, as pessoas vivem fora com saudades do seu país e, assim que podem, voltam e outras que não desejam mais retornar à pátria de origem.

Você tem facilidades no aprendizagem de línguas?
 No primeiro item disse da minha relação com a língua espanhola, entretanto conheci pessoas   que possuíam a mesma relação com com outras línguas. Neste caso há também relação inversa. Há pessoas que detestam certas línguas e não desejam aprende-la de forma alguma. Uma senhora que conheço, embora culta e inteligente, detesta o alemão e disse que aprenderia  qualquer língua, menos a alemã. Isto pode indicar duas coisas: ou ela jamais viveu na Alemanha  ou viveu na Alemanha e experimentou experiências dolorosas que a fizeram detestar a língua daquele país.

Já observou seus hábitos alimentares?
Esses hábitos costumam ser formados em nossa infância. Muitas crianças, porém, têm preferência especiais por determinadas comidas e não conseguem comer outras. Em alguns casos são comidas sofisticadas e muito diferentes  as da família em que está encarnada costuma comer. Na índia onde a comida tem relação com a casta, não é rara a reação de crianças de uma casta  em reação á comida de outra.

Qual o traço marcante de sua personalidade?
Imaginemos que alguém responda assim: reconheço que sou muito vaidosa, elitista. Não tenho uma boa percepção dos pobres e da pobreza em geral.Gosto de roupas finas, mas não necessariamente de marca. Não gosto de pessoas mau educadas e que não tem alguma civilidade no trato social. Alguém que se descreva deste modo, por certo em outra vida (ou em outras) reencarnou em classes altas dos países em que viveu; Outras perguntas e outras respostas podem indicar status sociais  em vidas pregressas.

Vocação
 A palavra vocação deriva do verbo latino voco-as-aves-atum –are, que significa
chamar, apelar, pedir a presença de alguém. Assim a palavra vocação tem o sentido de apelo ou chamamento. Em verdade, é um uso conotativo, porque parece indicar que uma profissão ou uma arte, por exemplo,nos chama para ela. As vocações podem ser resultados, portanto de uma vida passada, o que fica muito claro nas chamadas crianças prodígios que, bem antes da adolescência se tornaram grandes músicos, matemáticos e literatos. Se você perguntar a você mesmo sobre a vocação real,poderá estar conhecendo um tipo de prática que você realizou em outra vida.

Sonhos
Em muitos casos nossos guias espirituais durante o desdobramento que acontece nos sonhos, nos revelam cenas de nossas vidas passadas porque, possivelmente, estaremos incorrendo nos mesmos erros nesta vida. Há também casos em que, no plano espiritual, nos comprometemos com a realização de  determinadas tarefas e disto nos distanciamos quando encarnados. os sonhos servem para nos lembrar de que temos tais compromissos. Neste caso, o sonho mais comum é o recorrente, ou seja, um sonho qu se repete com alguma constância.  

Déja Vu
Esta expressão francesa significa “já visto” e se refere ao fato de uma pessoa, em certas circunstâncias, ter a clara impressão de que chegam a certos países e têm a nítida impressão que aquela experiência já foi vivida antes. Há muitos casos de Déja vu em que pessoas, viajando a turismo tem a sensação de já terem estado ali antes, aponto de deixar o guia turístico atônito.
Ruth Montegomery conta uma sua experiência no Egito em que causou espanto ao guia que não quis acreditar que fosse a primeira vez que ela visitou as pirâmides. Na literatura sobre reencarnação, existem centenas de casos semelhantes acontecidos no passado e em nossos dias.

Informações mediúnicas ou espirituais
Pessoas existem que se aproximam de médiuns e por meio destes obtém notícias de suas vidas passadas. Esta prática deve ser vista com alguma reserva porque muitos espíritos levianos gostam de brincar com as pessoas,induzindo-as a erros por simples divertimento.
Há também o caso de médiuns pouco sérios que dizem  às pessoas coisas que elas gostariam de ouvir, tais como: você viveu na Atlântida ou no Egito Antigo, você foi rei ou rainha na França ou na Inglaterra, e assim por diante. Não nego,porém, que algumas dessas informações podem ser corretas e úteis se a revelação se fizer algum tipo de bem à pessoa que a recebe.

As regressões de memória:

A regressão de memória técnica muito usada em TVP (Terapia de Vidas Passadas) consiste em, geralmente por meio de hipnose, levar uma pessoa a s lembrar de uma ou mais de suas vidas passadas a fim de descobrir a causa de um sintoma perturbador que a faz recorrer a uma terapia deste tipo. A regressão de memória, entretanto, só deve ser feita por motivos sérios e por uma pessoa qualificada para e jamais pó simples curiosidade.
Não vãos nos esquecer de que o que, do ponto de vista estritamente espírita, o que importa para o nosso progresso espiritual ao ´o que fomos, mas o que somos, pois é esta vida presente que determinará a nossa vida futura, não só a do plano espiritual, como a nossa próxima encarnação.

·         Texto publicado no jornal Correio Espírita, janeiro de 2014. www.correioespírita. org. BR.

Minhas palavras:

O conhecimento puro e simples de vidas passadas nos traz, ao contrário do que se pensa, angústia, decepção com nós mesmos e muito remorso; sentimentos que precisamos trabalhar para continuar a viver esta vida atual; Ao mesmo tempo, por questões que desconhecemos, quando somos informados do que fomos e fizemos em vida passada acredito que seja para superarmos algum problema ou dificuldade de grande porte que enfrentamos atualmente e que pode colocar em fracasso a nossa missão atual.Pela Graça de Deus, sei de algumas vidas que tive e acreditem não foi nada fácil de ter este conhecimento.
Nos anos 80 tinha convivência com alguns amigos e entre eles uma pessoa de alta espiritualidade. Presenciando um aconselhamento que ele fazia a outro amigo, interrompi e fiz uma brincadeira de mau gosto, querendo saber, em tom de “gozação” qual era o meu mal. Recebi a resposta que fisicamente era sadia, mas que, moralmente e espiritualmente tinha dívidas por ter vivido duas encarnações na França como CIGANA e praticado todo tipo de crime,levando muitos à ruína e ao suicídio. Vinte anos após, ao ingressar no Vale do Amanhecer e ao escolher a Falange das Ciganas Aganaras me lembrei deste fato. Me lembrei de como comia “à francesa" ( como minha mãe falava) quando criança; como me deliciava com patê de fígado de frango ( enquanto todas as crianças abominavam) de como aprendi o idioma francês em 1 ano, como me emociono quando ouço ou canto o Hino Nacional Francês, como sempre quis “voltar” para a França! E como fugia quando criança para acampamentos ciganos... Posteriormente, já no vale do Amanhecer, em época de grande desarmonia,  soube, pelos Mentores, em desdobramento de uma terrível encarnação,provavelmente na Irlanda ( país que amo e identifico em gravuras e filmes) e que me emociono com os rochedos, o céu e o mar... e que as dívidas desta encarnação era o motivo das dificuldades que passava, que nada mais era do que o resgate cármico por minhas práticas daquela era; isto me fez resignar e achei até que estava sofrendo pouco diante do que fiz! E outra durante as Cruzadas, o que me trouxe muita tristeza em saber porque foi uma época de trevas para a humanidade; posteriormente, pesquisando a origem de minha família descobri que meu primeiro antepassado,que usou o Nome da família, foi um Cavaleiro Templário, que durante a perseguição aos Cruzados pelos Mouros fugiu para a região de Andaluzia ( terra de ciganos) na Espanha e posteriormente para Portugal. Esta descoberta do envolvimento dos crimes em Nome de Jesus diminuiu o meu orgulho com o meu sobrenome bem como com o meu passado, que sempre achei ter sido correto e dentro das leis de Deus. Descobri, com desilusão, que jamais fui "flor que se cheira", me senti má e mesquinha, sempre ligada ao mal e aos maus costumes. Precisei reagir aos baixos sentimentos e terríveis sensações que acompanharam estas descobertas e transformá-las em vontade de resgatar todo passado sujo e pernicioso. Porém, o assunto é interessante e se você quiser pode prossegui-lo, lendo livros, assistindo documentários ou assistindo aos filmes, que foram feitos a partir de fatos reais e pesquisas científicas:
- Manika, a reencarnação de uma adolescente ( No Youtube você encontra)
- Minhas Vidas_ Sirley Maclaine- também postado no Blog em 19-03-2011 ou acesse no google: cigana aganara Minha Vidas Sirley Maclaine film completo.
-Minha vida em outras vidas-que temos postado no Blog em 14-07-2012 ou acesse no google: cigana aganara Minha vida em outra vida filme completo.




Boa sorte.


5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. com certeza hoje estamos na nossa melhor versão.. a maioria de nós veio para expiar erros do passado, entõão com certeza não fomos for que se cheira..mas temos o livre arbitrio neh,, nunca eh tarde para nos melhorarmos...o que importa é o presente momento.

    ResponderExcluir
  3. com certeza hoje estamos na nossa melhor versão.. a maioria de nós veio para expiar erros do passado, entõão com certeza não fomos for que se cheira..mas temos o livre arbitrio neh,, nunca eh tarde para nos melhorarmos...o que importa é o presente momento.

    ResponderExcluir
  4. com certeza hoje estamos na nossa melhor versão.. a maioria de nós veio para expiar erros do passado, entõão com certeza não fomos for que se cheira..mas temos o livre arbitrio neh,, nunca eh tarde para nos melhorarmos...o que importa é o presente momento.

    ResponderExcluir
  5. Eu gostaria de saber um pouco mais. Achei estranho, mas confesso que respondi as questões acima e tive muitas questões respondidas, aprendi a falar espanhol em um mês, só minha mãe viu quando peguei um livro e comecei a estudar para o Enem em 2011.
    Quando criança eu sentia angustia, já fui em dois episcopólogos e não adiantou muito. Ainda quando criança eu sentia que tinha um irmão gemio e vivia perguntando para minha mãe se ela mentia para mim. Gostava de fuçar nas fotos tentando achar alguma coisa.
    Gosto de mais de descobrir origem de nomes e sigo uma família os Orleans de Bragança, sinto que tenho um dever com eles e que eu deveria reunir todos e pedir desculpas... mas não pelo o que.
    Em 2004 quando eu tinha 10 anos conheci um amigo de sala de aula na escola, desde então nunca nos separamos é tão estranho, sinto uma cumplicidade muito grande com ele, quero o melhor para ele. Mas á foi apenas em 2012 que descobrimos que temos tantas coisas em comum, ele também sente a mesma infelicidade que eu sinto. Nos entendemos apenas de olhar um no olho do outro, principalmente quando estamos aprontando alguma coisa kk. Não imagino meu futuro sem ele mais, parece que ele é da minha família bem antes de eu morar com a minha própria família e conversando com ele descobri que ele também sente o mesmo. Entendo que pode ser um simples laço de amizade, mas é estranho.
    Também tem um garotinho, o conheci em 2009 ele é 8 anos mais novo do que eu, sinto um laço de paternidade com ele, gostamos de falar que somos irmãos. Sempre que posso compro um presente para ele, tenho planos de deixar algumas coisas para ele... Acompanho ele na vida escolar, nas amizades, e ajudo com orientações.
    Três anos atrás descobri que tenho um doença, acabei que ficando mais inquieto com esse negocio de familiaridade com eles, antes que me aconteça algo sinto que tenho que deixar tudo o que conseguir construir para eles.

    Não sei se esse negocio de vidas passadas existe ou se é comum. Mas tem muitas coisas que eu queria ter explicações, saber o porque sinto essas coisas.
    Não tenho muitos dejavus, mas quando converso com eles algumas frases e alguns momentos eu consigo dizer o que vai acontecer minutos antes.

    Meu e-mail: deyvidws@gmail.com
    Se alguém puder ajudar a entender isso.

    ResponderExcluir