sexta-feira, 29 de julho de 2011

Horóscopos, forças astrais- signos zodiacais,etc e o Vale do Amanhecer

T
Transcedentalidade da doutrina do Vale do Amanhecer: Suméria e Acádia

A força astral, a energia do espaço, o poder de nossas Estrelas, tudo se faz presente a cada momento de nossas vidas, mas não somos dominados por eles. Caso acontecesse, isso significaria desprezar toda a potencialidade da nossa Doutrina, das Forças do Reino Central e de nossos Mentores, que nos regem, nos protegem e nos conduzem em nossos trabalhos e em nossos caminhos. Temos, sim, que ter consciência dessas forças astrais, saber o seu valor, ao que induzem, para que possamos, quando necessário, contar com elas, somando-as às que já possuímos e aprendemos a usar. Na parte referente a Estrelas, fazemos observações mais detalhadas dessas forças que nos chegam. No livro "2000- A Conjunção de Dois Planos" o Tumuschy relata uma passagem do encontro de Tia Neiva com Johnson Plata, em que este capelino fala: " A Astrologia é válida, mas não nos termos em que é apresentada na Terra. Na verdade, é uma profunda iniciação, que só alguns conseguem alcançar em vida na Terra. Seus princípios são exatos e científicos. os seres que são enviados à Terra o são consoante um conjunto vibratório de Astros ou Mundos. Esses corpos celestes de origem dão a esses seres a tônica de sua trajetória no planeta e alimentam o seu psiquismo. " Existem vestígios de anotações astrológicas em tabuinhas sumerianas, cerca de 2500 AC, que já faziam referências a "documentos que não existiam"! Na Grécia e em Roma, a Astrologia se colocou entre as Ciências de primeira linha. Pelosantigos documentos sumerianos, a Astrologia teria sido ensinada por um ser extraterrestre, que surgiu do mar, na Babilônia. Seu nome era Oannes, e tinha o aspecto de um peixe, embora com cabeça e corpo de forma humana, conseguia articular bem as palavras e durante o dia ensinou ciências, artes, agricultura, religião, tendo dado até amplas noções de Geometria. À noite, voltava para o mar, só voltando na manhã seguinte. Uma corrente astrológica que liga os ciclos ou eras à Precessão dos Equinócios, fenômeno observado há milênios pelas antigas civilizações. Enquento a Terra gira em si mesma, seu eixo se desloca, traçando um círculo no espaço. Se a direção do eixo muda, o mesmo acontece com a plano equatorial em relação ao plano da órbita terrestre. O ponto de contato desses dois planos é denominado Precessão dos Equinócios. Assim, em relação à Terra, todas as estrelas completam uma volta no céu a cada 25.920 anos, período em que é denominado o GRANDE ANO DE PLATÃO. Cada 72 anos correspondem a 1 grau de movimento precessional, e a cada 0 graus se iniciaria uma nova era, isto é, a cada 2.160 anos. Os sacerdotes sumerianos organizaram um calendário agrícola, com base no ciclo das estações, orientando os agricultores sobre as melhores épocas para o plantio e colheita. Organizaram um sistema de numeração tendo como base o número 60, que originou o cálculo da hora dividida em 60 minutos e os 60 graus do círculo. Em 2.189 AC, uma revolta ocorreu no reino acadiano, surgindo poderosos reis sumerianos da 3ª dinastia de Ur, iniciada por Ur- Nammu ( 2079 a 2061 AC), que deram grande esplendor à Suméria. Quando um rei de Ur moria, era venerado como um deus. Erigiram, com seus tijolos de lama, construções de cabalas, a que denominavam zigurates, para manipulação de forças cósmicas e extracósmicas. Em 1970 AC, termina a 1ª dinastia Ur e a administração da região passa à Babilônia. A linha sumeriana nos legou amplos conhecimentos de Matemática, Geometria e Astronomia, sabendo manipular a energia dos corpos celestes e a contagem das estrelas.
( de Observações Tumarã) parte 1- 17-06-2011

sexta-feira, 22 de julho de 2011

O Vale do Amanhecer numa Revista chilena

Salve Deus, meus amados irmãos em Cristo. A presente postagem é parte de uma tese de Mestrado de Marilda Batista e encontra-se na íntegra na internet; o contato com a autora é marildabatista@ hot mail.com. O interessante é que embora algumas observações sejam equivocadas ou decorrentes do não total entendimento da autora sobre a nossa Doutrina ( uma vez que a mesma, ao que parece não é jaguar)´tem muitos aspectos interessantes.
Tem a informação que o texto, na íntegra, foi publicado na Revista Chilena de Antropologia visual, nº 4- Santiago- julio de 2004- 286] 299-ISSN; destaquei apenas um pequeno trecho:

" O vale do Amanhecer é uma comunidade religiosa com aproximadamente 7.000 habitantes, situada a cinquenta quilômetrosde Brasília, próxima da cidade satélite de Planaltina. Os habitantes da comunidade são, em sua maiora funcionários públicos ou trabalham no setor terciário e se deslocam, diariamente para trabalhar em Brasília.
Além dos adeptos que freguentam a sede da comunidade, existem cerca de setenta mil adeptos em todo o Brasil, repartiddos nos trezentos templos externos de acordo com as estastísticas informais da própria comunidade. Combina elementos do catolicismo, do espiritismo de Alan Kardec, do candomlé, da umbanda.
Na década de oitenta a comunidade foi amplamente divulgada pelos meios de comunicação locais tendo sido feitas várias reportagens em jornais e revistas quando serviu até de cenário a capítulos de uma telenovela de grande audiênciabtransmitida para todo o país.
De inspiraçãomilenarista, o vale do Amanhecer visa preparar a humanidade para a chegada do terceiro milênio, período que , acredita-se será precedido por conflitos e cataclismas apocalíticos...




Emissão- vamos relembrar

Emissão- nosso canal com a Espiritualidade Maior.




SALVE DEUS!

Para que ao fazermos nossa emissão tenhamos tudo o que buscamos naquele momento é necessários observar algumas atitudes que devem ser tomadas pelo médium ao emitir. Este assunto está na íntegra registrado no Acervo Dourinário e é assunto das aulas de  Pré Centúria, sendo que naquele momento todas as orientações são repassadas, porém, como temos a tendência a esquecer e a descuidar com a prática cotidiana é bom sempre relembrar que:
*A Emissão é o CANTO de nossa procedência, nossa apresentação INDIVIDUALIZADA, um código hierárquico contendo tudo o que conseguimos por nossos trabalhos e consagrações, para SER OUVIDO EM OUTROS PLANOS, em outra dimensão formando uma força giradora vertical, que faz com que o médium possa MERGULHAR NA SUA INDIVIDUALIDADE para melhor se ligar à Espiritualidade Maior.
* As Emissões saõ feitas em conjunto apenas por questão prática de tempo.
* A Emissão abre um canal que atravessa o Neutron pelo qual flui a força de um médium que dispõe naquele momento. A Espiritualidade  projeta as forças em natureza e quantidade suficientes para o trabalho, conforme o médium esteja em condições de manipulá-las. CASO CONTRÁRIO AS FORÇAS PODERÃO SER PROJETADAS EFICENTEMENTE POIS O MEDIUM NÃO TEM COMO SUPORTÁ-LAS.

* Situações em que o medium deve fazer sua emissão: 
_Se veja envolvido por vibrações pesadas, desequilíbrios em que perceba a necessidade de buscar as forças extrasensoriais;
_ No primeiro mento do seu dia;

* Onde fazer as emissões fora dos trabalhos em que são necessárias:
_ Num locam discreto;
_ Se não houver um lugar discreto, se imaginar na frente do Pai.

* Lugar no Templo não se deve fazer a emissão:
_ Na Pira.

* A emissão deve ser feita:

_ Com amor;
_ falando conscientemente as palavras;
_ Com firmeza, porém suave;
_Sem pressa, sendo as palavras emitidas de forma clara e PAUSADAMENTE;
_ Sem GRITAR;
_ Sem atropelos e vacilações.

BOA SORTE, MEUS IRMAOS E IRMÃS!


quarta-feira, 20 de julho de 2011

Palavras de um sofredor- Poesia

Palavras de um sofredor- Jurema

À procura de amor e paz saí pelo mundo
o sofrimento batendo em minha cara a cada segundo
quando fui embora deixei minha mãe triste a chorar
meu velho pai em pé no portão, lágrimas nos olhos,
não conseguir falar.
Sem casa, sem teto, fui de rua em rua
fui de bar em bar
a morte por perto, na ponta da faca fui encontrar
caí no chão e desencarnei, o meu corpo eu logo deixei
e numa caverna logo fui parar
Lembrei de Cristo, o Caminheiro
Rezei com fé o dia inteiro
e um Cavaleiro logo apareceu
Fui levado através da luz
No Amanhecer encontrei Jesus
naquele instante pensei renascer.
No amanhecer encontrei o amor
na Doutrina de um Doutrinador
No amanhecer encontrei a paz
que há muito tempo não julguei capaz
no abraço de um Apará!

Salve Deus!

Onde é aruanda


Aruanda é uma "cidade espiritual", como tantas outras que temos notícia, tanto pela literatura Kardecista, como pela literatura umbanista. É um lugar muito próximo da Terra e onde trabalham os chamados " Pretos Velhos de Aruanda". Estes nobres Espíritos, altamente evoluídos, preferem se manter próximos  á crosta terrestre para melhor auxiliar os encarnados do planeta. Em sua maioria são Espíritos que cumpriram encarnação ligados à escravidão, não só a escravidão negra, mas, todo o tipo de escravidão. Em Aruanda trabalham espíritos na roupagem de pretos velhos, caboclos, medicos, etc Sendo que muitos donos de escravos, sinhazinhas e abolicionistas por lá laboram...
Quando incorporam nos médiuns trazem uma incorporaão suave, pacífica. Se comunicam sem pressa, com muito amor e humildade, sempre trazendo lindas mensagens e palavras de conforto em nome de Jesus. Gostam muito de responder as dúvidas dos pacientes com histórias que sempre se encaixam nos problemas que a pessoa está sofrendo, sendo que iguais crianças, entendem de pronto o que a Entidade está orientando.
Quem tem contato com um Preto Velho de Aruanda jamais esquece este contato, pois o amor que emanam e o carinho com que atendem os que sofrem fica para sempre na lembrança.
Em Aruanda são acolhidos e atendidos muitos espíritos que talvez não fossem aceitos e outras cidades Etéricas em suas casas  transitórias. Um preto Velho de Aruanda me disse que lá, em Aruanda não é uma grade senzala como muitos pensam, senzala é aqui na Terra- Aruanda é um grande Quilombo Espiritual, onde todos que se sentem escravizados enontram a liberdade, o amor e condições necessárias para ter redenção e prosseguir a caminhada, até ser um espírito livre para também, servir na espiritualidade em nome de Jesus!
Salve os Pretos Velhos de Aruanda! Salve vovó Catarina de Aruanda! Salve Pai Benedito de Aruanda! Salve Pai João de Aruanda! Salve vovó Cambinda de Aruanda!
Que as luzes de Aruanda ilumine o nosso planeta ns trazendo as bênçãos do Mestre Jesus! Salve Deus!

Caldinho da Vó Maria da senzala- Para esquentar o frio!

Que frio, hein! Vamos esquentar com este delicioso caldinho (e fica bem baratinho!)

250 g. de feijão com caldo
250 g. de pele de porco
2 folhas de louro, pimenta malagueta
1 ou 2 cubinhos de caldo de bacon
salsa e cebolinha picadinhas
cebola e alho picadinhos ferva as peles de porco e joque a àgua fora. Coloque outra àgua com sal e cozinhe. Pique em quadradinhos e reserve. 
Depois de cozido o feijão com as folhas de louro, leve uma panela ao fogo com banha de porco ( ou óleo), o alho e a cebola e frite bem. Junte uma pimenta malagueta. Deixe engrossar um pouco. Junte os pedacinhos de pele e deixe pegar gosto. Tire do fogo e junte o cheiro verde.
Sirva com angu frito( passe no fubá e frite em óleo quente) ou mandioca cozida.

E a Preta Velha falou...È o teu coração, fio....

O Mestre precisava chegar cedo ao Templo, queria trabalhar o dia todo para receber os bônus necessários para conseguir algumas bênçãos que estava necessitado, tudo na sua vida ia de mal a pior, em casa não estava se dando bem com a esposa, que vivia reclamando do seu humor, ms, também porque ela não entendia que ele tinha muitas preocupações, o único filho não o obedecia e sempre precisava dar uns bons tablefes no moleque ( para educar); no trabalho, os colegas sempre paravam de falar quando ele chegava e se dispersavam, mostrando que ele não era bem vindo, mas, o que ele contava para o patrão era pro bem da empresa e o patrão ficava muito contente quando ele contava algum deslize dos companheiros. Chegou na cozinha e ficou irritado ao ver que a mulher nem tinha feito o café, "preguiçosa"! Foi ao quarto e a mulher dormindo a sono solto foi acordada pelas sacudidelas do marido: "Ei, deixa de corpo mole, preciso tomar café!" Mas a mulher reclamou de mal estar e disse que não aguentava levantar da cama. O Mestre mais irritado ainda saiu de casa batendo a porta e foi para o Templo " lá tomaria o café-pensou." Com a confusão o filho acordou chorando e levou uma bronca do pai.
O Mestre ligou o carro e saiu de casa, em alta velocidade.Ia pensando na chefia que pretendia pegar na empresa. Trabalharia bastante no Vale do amanhecer, poderia, quem saber até pagar uma pensão alimentícia e se separar! Assim pensando, quase bateu em outro carro e não teve dúvidas, xingou o motorista com vontade.
Ao chegar ao templo cruzou logo na entrada com outro mestre, um camarada que ele não suportava, virou a cara para não baixar a sintonia e desarmonizar. Logo foi na frente de Pai Seta Branca e pediu proteção para si, pediu ajuda para conseguir o cargo de chefia, lembrando ao Pai que os outros candidatos não eram jaguares: um era católico e o outro evangélico. E arrematou pedindo ao Simiromba que intercedesse por ele junto a Jesus, pois aquele dia trabalharia para si, para obter a graça que necessitava.
Lá pelas tantas, trabalhando no trono, resolveu antes de encerrar, conversar com a Preta Velha e pedir uma proteçãozinha extra.        
  _Vovó, posso falar com a senhora?- perguntou.
  _ Pode fazê faladô, fio!
  _Quero sim. sabe a vida está muito difícil. Tenho uma mulher muito difícil e um filho desobediente, má influência da mãe, sabe como é... no trabalho, também, não me dou com os colegas, que me chamam de puxa saco do patrão, mas eu só falo pro patrão pro bem da empresa, mas os invejosos...  todos, só querem me derrubar...Faço tudo para ser um bom homem mas, meus cobradores só me arrumam dificuldades!
_Coitado do fio! E o quê veio buscá hoje fio...
_ah, vó, eu vim buscar paz, harmonia e sucesso no trabalho, espero que a senhora me ajude, sabe, estou querendo ser chefe...
 _ O fio sabe sê chefe...
O mestre não soube responder. Não tinha pensado nisto.
 _ É... fio, só leva alguma coisa desta casa quem traz alguma coisa prá esta Casa. Aqui quem tem mais, mais será dado... E olhando para o Mestre continuou_ O piò, fio, é quando sai sem nada levá e ainda deixa o que veio buscá!
O mestre não estava entendendo bem o que a Preta Velha estava falando, mas, a Velhinha continuou:
  _ Fio, ocê começa o trabaiadô quando vem prá esta casa. alimenta, se limpa, óia a roupa de trabaio,
  _É, sim, senhora!
 _Pois quando vem fazê trabaiadô põe o que no coração
 _Ah, sim; trago o amor, a tolerância e a humildade. Quer dizer, posso ser o que for lá fora, mas, quando chego aqui procuro ficar cheio de amor incondicional e só quero fazer o bem. Quando encontro alguém que eu não gosto, dou o desprezo, sabe, para não me desarmonizar.
  _Salve Deu, fio. Mas ocê não tem conseguido recebê o que tá precisado...
  O mestre balancou a cabeça afirmando esta verdade.
  _ Fio, ocê tá usando bornal furado: perde no caminho o que vem trazendo, dispois inda perde na saída o qui veio buscá...
  _ mas, vovó, não estou entendendo, eu não uso embornal!
 A vovó com muita calma, mas, muita calma apontou para o peito do mestre e disse:
  _ É seu coração, fio! È o seu coração! 

Força Espírita

                    Força Espírita- Por Ricardo J.A.Lins
  Pessoalmente não conheço o senhor Ricardo; mas, há tempos caiu-me às máos um livro que ele escreveucujo título é " Em Busca de Respostas" e fiquei encantada com o conteúdo. È um livrinho modesto na aparência pois foi editado pelo escritor, com a ajuda de familiares, sendo que, de forma alguma, deixa a desejar quanto a revelância dos assuntos tratados. Algum tempo depois de ter contato com a obra, o autor ciente de que eu gostaria de adquirir um xemplar. gentilmente me presenteou com um que eu leio e releio desde entao. Ricardo Lins mantém contato com o envio de e-mails, sempre espirituosos e interessantes,
O texto " Força Espírita", que consta às páginas 112 do livro é um testemunho que o autor, não sendo espírita, reconhece e demonstra respeitar o " Mundo Espiritual", tomo a liberdade de postar o relato pela singeleza e demonstração e um sólido respeito pelo assunto.

"Tivemos uma experiência envolvendo uma forte energia que poderia ser explicada por estudiosos em espiritismo, parapsicologia ou outras ciências.
 Estava em companhia de meus irmãos Carlos e Fernanda num quarto de nossa casa em Valença. Noite linda com céu estrelado. Ao nosso lado estava um cachorro pequeno que se chamava Mengo. No quarto, fixado na parede havia um quadro que tinha sido pintado por minha irmã, há aproximadamente cinc anos. Conversávamos normalmente dos assuntos do dia, quando reparei o quadro e perguntei a minha irmã como estava o personagem do quadro que havia sido ascnsorista de dos elevadores do prédio da Telerj. Ela respondeu que faziam exatamente quatro meses de sua morte e comentou do quanto gostava dele e de como havia retratado o seu peueno defeit físico no ombro. Neste momento, o cachorro que estava quieto ao nosso lado, pulou latindo como um louco em direção ao quadro. Temos certeza que alguma coisa o cão estava percebendo. Durante toda esta confusão a luz do quarto apagou e um grande arrepio tomou conta de nós. Demos as mãos e rezamos uma Ave Maria. Imediatamente a luz foi restabelecida e o cachorrinho deitou-se ao nosso lado como se nada tivesse acontecido.
Com isto quero dizer que a vida não acaba com a morte. Impossível afirmar como seria a nova forma de vida, mas sentimos e percebemos fenomenos como este que relatei que nos leva a crer qu a vida se transforma e não acaba. Coo o universo é infinito, creio quemudaremos de forma, dimensão e poderemos transformar em algo que neste plao seria impossível definir, mas as transformações seriam por tempo que tende ao infinito. Não seriam transformações repetitivas, pois isso não condiz com a beleza das coisas feitas por Deus
Comentários: Nestes casos nada pode ter uma confirmação cinentífica- O pensamento dos irmãos que conheciam as virtudes do retratado e pela surpresa de saber que tinha falecido recentemente, criarm uma corrente tão forte a ponto de gerarem um túnel que fez a conexão da vida material coma vida espiritual. O cão dotado de maior sensibilidade percebeu a forte massa de energia, a ponto de materializar-se para  a visão dele, causando sua reação àquilo que não conhecia e consequentemente, não aceitaria. A oração tinha a intenção de acalmar a força presente e com isso descoectou-se o túnel que os unia. ( comentários do autor).
Amados, como podem ver, o Mundo Espiritual e relação com todos os seres encarnados, sejam ou não espíritas, acreditem ou não no espiritismo. Certo de tudo isto é que o pensamento, as vibrações dos encarnados, muitas vezes chegam ao ser espiritual, como se fosse uma mensagem: é importante que cuidemos para evitar pensamentos e vibrações negativas que podem atrair tanto os espíritos afins, familiares e amigos, como aqueles que fizemos sofrer ou prejudicamos.
( Leia a postagem " meu cachorro vê espíritos"!- de 13-07-11)

segunda-feira, 18 de julho de 2011

As cores da saia da Cigana Aganara e sua representatividade na cromoterapia

A saia da CIGANA AGANARA é alegre o colorida, sendo confeccionada com 7(sete) cores; sendo cinco cores obrigatórias. Se considerarmos a cromoterapia, conforme consta do acervo de nossa Doutrina( Observaçõs Tumarã) e considerando as cinco cores obrigatórias temos:
- o vermelho-Gera energia desobessessiva, a energia do fogo, que queima cargas negativas;
- verde- È a energia das matas, de grande ação na recuperação do corpo físico;
- roxo batata-ativa a energia mental e com grande poder regenerador da consciência.
_ amarelo-Energia do Sol, tem grande poder de elevar nosso padrão vibratório.
-rosa- amor incondicional.
As duas nesgas, que tem a cor da preferência da ninfa devem ser escolhidas com consciência, pois sabemos bem o que é a cromoterapia e a significação das cores.
Salve Deus, irmãs queridas! Vamos envergar nossa indumentária com amor e consciência! Usando apenas para os trabalhos específicos que precisarem de nossa atuação sempre com Tolerãncia, humildade e amor.

Na Mesa Evangélica- Histórias de Tia Neiva

, Esta história foi contada por Tia Neiva em 0.11.75 e nos mostra a nossa responsabilidade nos Trabalhos de Mesa Evangélica:

" ..  Tocou a sirene outra vez. Eu voltei e entrei no Templo indo parar na mesa branca. Enxerguei luzes, muitas luzes que desapareceram de repente, ficando novamente a luz lilás. Olhei aqueles mediuns ali sentados e não vi Pai Jacó. E antes que pensasse, senti um forte safanão e fui atirado em um aparelho, um homem. Coecei a chorar com todas as minhas forças. Meu Deus! Onde estou? para onde irei?- pensava. Essas perguntas me torturavam e fiquei irritado. Dei um grito.Um Doutrinador me explicou: " Que tens, irmão? Calma! Este corpo não é seu. Comporte-se direito...". Senti uma grande vergonha e voltei a chorar. O Doutrinador continuou: " Quando estavas neste mundo, nada fazias. Agora, precisas saber que este corpo não é teu" Quis dizr:PaiJacó me proteja pelo amor de Deus! Então, me aconteceu um fenômeno: Ouvi Pai jacó me dizendo:" Filho, estás com Deus! Se receberes a doutrina desses médiuns, que estão te dando esta oportunidade, partirás para outros mundos!" Aquelas foram caindo em mim como o orvalho cai sobre a flor, Pai Jacó, meu paizinho, não me desampare! Enquanto eu me preparava, o médiumse contraía pelos fluidos da desencarnação recente, que hoje eu entendo tão bem! De repente, me desprendi dos meus benfeitores e passei pelo processoda verdadeira desintegração. Fui jogado para uma estufa que se ligava aos meus benfeitores. Saí e, então, avistei uma cidade diante de meus olhos.
Foi quando me dei conta de que havia morrido!

Queridos irmãos, espero que, depois da leitura do depoimento deste sofredor que foi recebido na Mesa Evangélica, nossa conduta possa mudar e que, de hoje em diante, tenhamos outra visão deste bendito trabalho, que oferece aos nossos irmãozinhos desencarnados ter plena consciência de sua condião e, a partir dali serem encaminhados e socorridos.
Tenhamosem mente que talvez, estamos possibilitando àqueles espíritos a rica e feliz oportunidade de se libertarem do acrisolamento de ódio e vingança ou de serem levados ao entendimento que a dor e o sofrimento tem fim na luz do Amado Mestre, através da Lei do Auxílio ali praticada. SALVE DEUS!


Palavra de Aganara: frequência ao templo; quantas vezes devo ir ao templo?


    A frequência do Médium do Amanhecer ao Templo tem sido objeto de constantes questionamentos- injustificados- pois tudo foi esclarecido por Koatay 108, sendo que o que ocorrido é que muitos mediuns querem interpretar as orientações de Nossa Mãe dentro do que lhes interessa. Por isto, muitos afirmam que o trabalho espiritual deve ser prioridade na vida , que todo jaguar deve priorizar seu trabalho espiritual, relevando tudo o mais a um segundo plano; outros, entretando, alegam que uma hora trabalhada com amor é mais importante do que dez dias "sem amor", sendo que imputam, inclusive à Tia Neiva, tal absurdo!! O certo é que se comportar, pautar e transmitir ensinamentos que não faz parte do acervo da Clarividente e, portanto, da Corrente é muito perigoso, tanto para si como para os outros. Por isto, vamos pesquisar no Acervo Doutrinário do Vale do Amanhecer o que existe de verdade sobre o assunto,considerando dois pontos:
Primeiro- é impossível e até questionável que um médium ( do Amanhecer ou de outra doutrina) viva exclusivamente para os trabalhos mediúnicos dentro do templo; isto porque todos tem compromissos familares, sociais, profissionais e mesmo financeiros que devem e precisam ser cumpridos, sob risco de gerarem encargos cármicos ou materiais ao mesmo; Podemos até, afirmar sem medo de errar que, o médium pode exercer sua missão 24 horas por dia, mesmo fora do Templo, através de seus atos e palavras em prol da Lei do Auxílio, mas isto é outra história. O que vamos buscar entender e o trabalho como jaguar DENTRO DO TEMPLO, nos rituais e trabalhos.
Segundo- Também não há como medir esta suposta hora trabalhada com amor, pois nem mesmo o próprio médium tem condição de fazer esta autoavaliação isenta de erro,uma vez que o ser humano ainda não tem uma forma de dimensionar "o que é amor" no real significado deste sentimento, não da palavra.
Por isto, meus amados, para evitar erros  e equívocos que podem por em risco a nossa missão,vamos nos iluminar nas muitas "cartinhas" pelas quais Tia Neiva nos deixou ensinamentos ricos e valiosos para nos conduzir em nossa vida missionária. E, assim, encontramos os seguintes registros sobre o assunto. Vamos pedir ao Divino Mestre Jesus que estas palavras caiam sobre nós,nos esclareçendo para o perfeito entendimento ; assim nos disse nossa Mãe Clarividente:
"A cada dia nossas responsabilidades estão aumentando e, por isso, é preciso ficarmos cientes da vida fora da matéria" ."Cultivai e seu coração o amor, a alegria e o entusiasmo para que, em todas as horas estejas pronto a emanar e a servir na Lei do Auxílio".(carta aberta n. 6,9.4.78) " Tenha na mente que, quando sintonizamos no desejo de servir com amor, servimos sempre, temos algo a oferecer( 4.10.77). "Observai bem o que fazer do tempo, do teu tempo, do teu sacerdócio, da tua missão, e nele procura impregnar todo o teu amor, o que puderes na perfeição da tua conduta, emitindo e comunicando a Doutrina que te foi confiada para não perderes qualquer afeto na froteira da Morte" ( 12.12.78). "Vamos levar mais a sério o nosso compromisso e busquemos sempre em nossas origens  e em nossas heranças a energia e a segurança para que possamos seguir com perfeição a trajetória que escolhemos quando assumimos vir a este planeta para redimir nossas culpas e débitos contraídos em outras encarnações. Somente o trabalho nos ergue e nos faz compreender que quando trabalhamos com nossos irmãos estamos em contato com Deus"( 14.8.84). "É preciso que se sacrifique em favor  do grande número de espíritos que se desviam de Jesus(...) Eu sofro  em ver tanta incompreensão... Deixar milhares de sofredores esperando,  as suas vítimas do passado, e não esperam nem mesmo a bênção de Deus para serem felizes (Reili e Dubali). " Esqueçam seus problemas, suas dores que perturbam a personalidade e procurem  dedicar-se dando o melhor de si, levando a Lei de Auxílio onde quer que se faça necessário. Porque é terrível o efeito de uma negativa para ajudar em um trabalho, pelo simples motivo de não estar disposta, ou por não ter sido escalada especificamente para aquilo(...) Quando há escassez de ninfas não se justifica que, por simples questão de preferência haja mais ninfas do que o necessário para a relização de um trabalho, ficando outro paralisado ( Ninfas Consagras peo Reino Central); estas duas citações finais, dirigidas às Ninfas se encaixam perfeitamente na conduta de Doutrinadores e Ajanãs! Nos ensinamentos acima nosa Mãe nos alerta  para aresponsabilidade da missão que assumimos e assim devemos entender, pois sabemos que ela, por amor à sua missão, por responsabilidade outrnária muitas vezes atravessava o dai sem qualquer alimento, pela falta de tempo, pois jamais preferiu se alimentar do que levar o alimento espiritual aos famintos que a procuravam. também sabemos que, mesmo gravemente doente jamais deixou de trabalhar no Templo, muitas vezes até por 20, 22 horas diarias pois tinha consciência que muitos " doentes espirituais" por ela espravam! O bom filho ouve sua mãe e segue-le os exemplos!
Os Mentores também nos alertam para a nossa conduta dourinária, como Pai João de Enoque que afirma que a hora de brincar já passou; Pai Seta Branca que nos chama à Razão com a célebre frase:"O Hoem que tentar fugir de sua meta cármica ou juras transcedentais se perderá como o pássaro que tenta voar na escridão da noite". Mesmo Humarran ensinou, um dia, â Tia Neiva que " a vontade de quem busca honestamente servir aos seus irmãos não tem limites". O grandioso Ministro Ypuena em sua mensagem de 18.02.11 nos traz um dos mais lindos conselhos sobre a necessidade de trabalharmos com afinco no auxílio dosmais necessitados, quando diz" Negar a caridade a teus familiares é uma carga que ninguém gostaria de receber. Então ajude... ajude. Venham às reuniões, participe! Faça movimentar nos mundos espirituais a tua  força, a tua luz. O milênio... milênio é de caridade. Lá fora há fome, há guerra, há doença, há miséria,aqui dentro não; aqui dentro há trabalho, há conforto, há reuniões, há congregação, há caridade... Então vocês estão de mãos cheias, aqui dentro não se diferencia ninguém por coisa alguma. Todos vós estão uniformizados e os uniformes são iguais. Todos vós são filhos de Pei Seta branca, em Cristo Jesus. Todos, todos os Mentores são unânimes em nos mandar trabalhar, trabalhar incessantemente; nehum Mentor de luz, até o presente momento nos orienta a buscar desculpas e justificativas para a inércia.
 Podemos ( e devemos) buscar, ainda, ensinamentos do Trino Tumuchy que nos leva a entender que embora no Vale do Amanhecer todos sejam médiuns e recebam o tratamento de "Mestre", muitos não são mestres no real significado da palavra. Mário Sassi, no fascículo n. 1 das " Instruções práticas" registra que :" O Mestre não é o professor que ensina a lição eque aplica a palmatória no aluno. Ele é o medíum que evoluiu dentro da Doutrina e viv a vida mediúnica com amor e assuiduidade".; ainda no fascículo 2, p. 20, preleciona: Você só deve procurar se iniciar se já conseguiu estabelecer um relacionamento seguro com o Templ. Você pode estar bem desenvolvido mas não se dispor a prestar serviços regulares. Se você não tiver motivo suficientemente forte para não prestar serviço regular no Templo procure resolver isso antes de se iniciar.
Assim, além da necessidade e do amor é preciso responsabilidade para ser médium. A assiduidade aos trabalhos é muito importante assim como o é nas nossas oficinas de trabalho, onde somos obrigados a comparecer para trabalhar sob pena de sermos demitidos ou exonerados. Ninguém falta ao trabalho material senão com uma forte justificativa, porque não agir, também no serviço que prestamos a Jesus da mesma forma? Sabemos que para que o trabalho seja realizado é preciso a presença dos trabalhadores. E se alegarmos que só trabalhamos quando o fazemos com amor, devemos saber que o amor é  mais provado quando a exigência é maior. Pois é muito fácil em trabalhar com amor quando tudo vai bem: não temos um programa social legal, nosso time não vai jogar, não é o capítulo final da novela, não tem um bom filme para assistir, ninguém está fazendo aniversário... São muitas as desculpas e, quando não há nada para nos desculpar vamos ao Templo "com amor" ainda que seja de mês em mês, ou de dois em dois meses... quer dizer "quando me dá na telha", não me interessando se muitos pacientes estão lá esperando uma luz, uma palavra de conforto; não me importando se o trabalho não será realizado por falta de mediuns, se filas de desencarnados voltarão sem a Doutrina e o amor que eu tanto encho a boca para falar. Saiba, meu irmão, minha irmã, que o verdadeiro amor é aquele que se manifesta quando menos achamos que temos condições para amar; o verdadeiro amor é aquele  que eu venho trabalhar para diminuir a dor do meu semelhante mesmo sentindo minhas próprias dores; o verdadeiro amor é aquele em que venho trabalhar para resolver o problema do outro, mesmo estando também cheio de problemas; o verdadeiro amor é aquele que eu venho trabalhar triste e abatido na esperança de trazer ao outro alegria e harmonia... afinal, é dando que se recebe, não é? E mesmo que eu não tenha amor para trabalhar sei que o trabalho deve ser realizado e que os Mentores decidam se, apesar de toda a dificuldade de tenho ou problema que apresento se o trabalho foi feito ou não com amor.
O Trino Tumarã, em suas observações( p.152),ranscreve as seguintes palavras de Tia Neiva:" E nosso merecimento depende da nossa conduta doutrinária. Nõ se deixar levar pels caminhos floridos que levam aos negros abismos, não desafiar as leis físicas e sociais, não contrariar sa consciência levado pelos falsos brilhos das tentações e das vaidades; não largar os seus compromissos materias, a vida no lar, a família, enfim, estar sempre alerta para o cumprimento das leis, E o mesmo Trino Triada Tumarã nos lembra da parábola dos talentos nos dizendo que o egoismo o servo que recebeu o talento e não o multiplicou lhe rendeu a condenação de seu patrão. " Isso se refere ÁQUELE QUE RECEBEU A SUA MEDIUNIDADE e por egoísmo, não se dedica à lei do Auxílio, não multiplicando o valor que recebeu da Espiritualidade Maior".
Agora, meu amado, se você vem ao Templo para fazer outras coisas que não trabalhar, tais como rever amigos, passear, conversar, fofocar e ficar andado de um lado para outro, é melhor que fique realmente em sua casa, com sua falta de amor; porque nem mesmo a hora que você acha que trabalhou "com amor" pode não gerar  bônus; além do mais sua desarmonia pode contaminar todo o corpo mediúnico. Mas, lembre-se que Tia Neiva lhe avisou: " O medium desenvolvido não deve ficar muito tempo fora da Lei de Auxílio pelo perigo de adoecer.
O certo é que cabe ao médium saber equilibrar suas atividades dentro e fora da Doutrina de forma a exercer com competência e responsabilidade os seus compromissos, tendo em mente que nenhum é mais ou menos importante: são iguais em importância para uma vida equilibrada. Entretanto, o Medium que trabalhar incansavelmente, com afinco e assiduidade, dando não só amor mas o exemplo de superação tem direito, inclusive a gozar férias, se assim quiser. " O Homem por sua própria estrutura física e mental, precisa descansar, tirar férias, SEM PREJUÍZO de suas atividades ede suas obras, pelo menos uma vez por ano, deve buscar um período em que possa desfrutar junto com sua família momentos de lazer e diversões, a fim de estreitar seus laços familiares e alivia tensões dentro da condição QUE PERMITAM O FUNCIONAMENTO DO TEMPLO NA LEI DO AUXÍLIO( refer-se aos Adjuntos e entendo que a todo o corpo mediúnico-Observações Tumarã).
Salve Deus, meu irmão e minha irmã, se depois de ler estas linhas escritas com base no Acervo Doutrinário do Vale do Amanhecer você ainda acha que somente o amor é a medida para a sua freguência ao Templo: o dia que está "amando, vai; o dia que não está amando, não vai) faça um sincero exame de consciência: quantas vezes você pensou estar sentindo amor e estava enganado; Lembra-te de quantas vezes confundiu o amor com egoísmo, com amizade, com vontade de possuir... Impulsione o seu trabalho mediúnico com a  prática da caridade,com a humildade, a tolerância , que o amor virá naturalmente enriquecer o seu acervo. Mas, se ainda assim você achar que pode ir à Casa do Pai apenas quandose sente diposto e em perfeita sintonia, ou quando precisa se livrar de um mal ou uma dor pessoal, Salve Deus! Você tem o seu livre arbírio. Mas, não transmita o que você pensa saber como verdade doutrinária porque quando você emite um ensinamento destorcido da verdade, além de arcar com as consequências do seu ato para a sua evolução, ainda terá como acréscimo a carga do seu irmão que assimulou o que você transmitiu e desviou a conduta conduzido por suas palavras. Tenha sempre em mente que a sua conduta doutrinária é a sua sentença!





.     

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Tapir: saiba o que é

Tapir, O tapir que irradias para nós
de Maianti a este Templo
já ouvimos a tua voz.                        

Tapir é uma plataforma espacial de onde são projetados os Raios dos Oráculos de Simiromba, Olorum e Obatalá, que vão compor a Corrente Mestra, fluindo pela Pira, no Templo, indo até o Radar e, depois, se desenvolvendo pelo Templo.A ligação é constante, pois Tapir funciona como potente dinamizador das forças espirituais, direcionando e dosando estas forças na medida da necessidade dos trabalhos e de acordo com o potencial de cada médium, que faz, na Pira, a sua preparação. Ali, se projetam, diretamente do Campo das Morsas, em Tapir, forças curadoras e desobsessivas que abastecem o médium, através de suas morsas, de acordo com sua possibilidades de trabalho.






Os Jaguares do Xingu e o acidente aéreo

Tia Neiva nos informou que os índios do Xingu são jaguares como nós, apenas cumprem sua jornada nesta condição pois assim pediram para reencarnarem. Todos que estes irmãos nos auxiliam e trabalham conosco na Sessão Branca. Por isto, achei muito interessante uma reportagem da "Super Interessante- edição 235, jan-2007", que traz a atuação dos índios caiapós da reserva capoto-jarina no resgate do avião da GOL 1907, que caiu vitimando todos os passageiros. A reportagem é muito boa, porém muito extensa para ser postada na íntegra, mas, é interessante que um índio chamado Bdjai Txucarramãe que afirmou à esposa que um tio dele que " mora na aldeia dos espíritos lhe avisou, em sonho, que um mudkó ( avião) caiu na terra deles.
O mais interessante é o relato da chegada dos índios ao local do acidente após encontrar o local  e esperar autorização oficial para ajudar, assim informa a revista:
" Na volta todos correram para tomar banho no rio. Alguns vomitaram. Bedjai os aonselhou a esfregar no corpoa raiz de uma pequena palmeira que os ajudaria a afastar os maus espíritos. Na roda noturna dos homens, o relato foi impactante. Bedjai contou que  vira espíritos pedindo ajuda entre os destroços, tentando se comunicar com os vivos, eque teve que conter o choro ao encontrar um ursinho de pelúcia. Mas ressaltou que os guerreiros não poderiam fraquejar. Os " Metyktres creditam que os mortos podem se aproveitar quando os enlutados estão fracos ou doentes para levá-los para viver na aldeia dos mortos., explica 
Vanessa Çea. Por isto Benadjori( " grande chefe") Megaron já alertara: "Só quando os parentes pararem de sofrer é que esses espíritos, que agora estão perdidos na mata, vão seguir o seu caminho".
Podemos suaber que ao final do resgate os índios fizeram um ritual para as almas, tendo comemorado a volta dos pássaros que estavam sumidos desde o acidente e o líder indígena avisou que não via mais enhum espírito entre os destroços.
È. amados, parece que nossos irmãos do Xingu também tem um contato estreito com o mundo espiritual e, dentro da evolução deles, também manipulam energia, dentro da lei de auxílio. Salve Deus.
Você pode ler na íntegra a reportagem no endereço:www. superinteressante. com.br

      

Meu cachorro vê Espiritos!!!

Muito interessante é a questão se os animais podem "ver espíritos" e sobre o assunto foi publicado um bom artigo na Revista Espiritismo- Filosofia- Ciência- Religião, Ao 5 N. 12- 2011 que tenta esclarecer a questão:
" A pedagoga Ana Maria Fernandes, moradora do Rio de Janeiro, nos relata um caso interessante que ilustra bem a facilidade com que o plano espiritual interage no cotidiano dos encarnados:" Era uma seta-feira à noite e eu tinha chegado em casa com meu marido e meus dois filhos; fomos passar o fim de semana na serra, em Nova Friburgo. Enquanto ele providenciava o banho das crianças eu me dirigi à cozinha para preparar o jantar. Tal foi o meu susto ao ver o Bob, o nosso poodle de estimação, olhar e latir deseperadamente em direção à garagem. Ele latia assustado como se algo ou alguém viesse ao seu encontro. E o mais engraçado é que a garagem estava vazia, pois o Paulo, meu marido, havia deixado o carro a rua. Eu olhava e nada via, e o Bob insistia em atacar a visita invisível,"
Este  episódio aconteceu no iníciode 205 e até hoje, todas as vezes qu o Bob acompanha a família a esta casa na região serrana do Rio de Janeiro, ele apresenta o mesmo comportamento. fato que não acontece em nenhum outro local, inclusive na casa da família, onde o cachorrinho passa a maior parte do tempo. 
...
Buscamos aorientação de Kardec para tentarmos entender essa passagem e encontamos a rxplicação do Espírito Erasto, durante reunião ocorrida na Sociedade Parisiense de Estudos Espíitas e publicado na Revista Espírita de 1861. Conforme ensina Erasto, sem auxílio de um médium nao pode haver, em hipótese alguma, nenhum tipo de intercâmbio inteligente entre encarnados e desencarnados, sejam elas tangíveis, mentais,descritivas, físicas ou de qualquer outra natureza. Porém ele informa que s Espíritos podem sim se tornar visíveis aos animais, mas a comunicaçõ é apenas visual.
...
Ernesto Bozzano, ao publicar em 1926 o livro " Animaux et manifestations Metaphychiques" ( animais e manifestações mediúnicas), afirma que alguns animais percebe a presença de espíritos antes mesmo de vê-los. Mas esta sensação não se manifesta pr um tipo específico de mediunidade, e sim de sentidos típicos da raça. ainda desconhecidos para o ser humano"

No Livro dos Médiuns, de Alan Kardec,n cap. XXII, trata da "Mediunidade dos animais" e ali percebemos que estas criações e Deus não ´são mediuns, mas podem " ver espíritos", conforme podemos ler em parágrafo transcrit do livro acima citado:
" Certamente que os  Espíritos podem tornar-se visíveis e tangéveis para os animais, e muitas vezes acontece que o pavor súbito que os toma, e vos parece sem motivo, é causado pela visão de um ou de muitos desses Espíritos, mal intncionados e relação aos indivíduos prsentes ou aos seus donos. Muito frequentemente se vêem cavalos que se recusam avançar ou recuar, ou que se empinam diante de um obstáculo imaginário. Pois bem, podeis estar certos de que o obstáculo imaginário é quase sempre um Espírito ou um grupo de Espíritos que se compraem em detê-los. Lembrai-vos da mula de Balaão, que vendo um anjo pela frente e temendo sua espada flamejante, não queria avnçar adiante. É que antes de se manifestar visivelmente a Balaão, o anjo quis tornar-se visível apenas para o animal".
Meus amados, os animais são criaturas de Deus e também sao regidos por todas as leis Divinas. Não deve um ser humano não reconhecer esta verdade, muito pior se o ser humano for um Jaguar, um Médium e nao entender ou conhecer esta faceta da vida de nossos "irmãos irracionais". O certo é que os animais podem ver, ouvir e sentir os seres desencarnados e muitas vezes falta a nós, seres mais evoluídos entender e aceitar esta verdade.




terça-feira, 12 de julho de 2011

MUTUPY- SAIBA O QUE É

       MUTUPY

O MUTUPY É UMA ESPÉCIE DE MAPA CARTOGRÁFICOBDA TERRA USADOS PELOS TUMUSCHY, ONDE ESTÃO REGISTRADOS OS ACIDENTES GEGRÁFICOS, AS RESERVAS MINERAIS, S SITUAÇÕES DE FLORESTAS, ÀREAS AGRÍCOLAS E OS DIFERENTES GRAUS DE ADIANTAMETO DO NOSSO PLANETA.COM BASE NAS RELAÇÕES INTERPLANETÁRIAS COM A TERRA E OS PONTOS ENERGÉTICOS DO PLANETA, FORAM ERGUIDAS AS GRANDES CONSTRUÇÕES DO EGITO, DO YUCATAN, DOS ANDES, ETC. COM OS CONHECIMENTOS PASSADOS POR ALGUNS GRUPOS TORNARAM-SE REALIDADE OS GRANDES DESCOBRIMENTOS DOS SÉCULOS XIII E XIV, ESPECIALMENTE OS QUE SE BASEARAM NO FAMOSO MAPA DE PIRI REYS, QUE CONTINHA DETALHES DOS CONTINENTES E DO ÁRTICO E DA ANTÁRTICA QUE SOMENTE NA ATUALIDADE, PELA PROSPECÇÃO FEITA POR SATÉLITES, SETORNARAM IDENTIFICÁVEIS E SURPREENDENTEMENTE CORRETOS.
fONTE- oBSERVAÇÕES tUMARÃ

Gitano Luís Garcia - Casa Z Cultura e Dança Cigana (Novo Hamburgo - RS)

Espera e Ame Sempre - Chico Xavier

Chico Xavier - Somente Hoje - Flores - Belissima Mensagem narrada pelo p...

algumas palavras de nossa Mãe Clarividente

Esta mensagem faz parte das palavras de Tia Neiva sobre " O casal separado", que poderá ser lido na íntegra no acervo da Doutrina.

Meu filhoJaguar- Salve Deus,
Esta cartinha é para a sua  individualidade, é para que se lembre de que estou aqui sem poder sair, porém saudosa e me preocupando com você.
Filho: estamos vivendo a moderna vida doutrinária, nos limites de nossas forças.
Sim filho, movimento espontâneo das almas, desta Era para o Terceiro Milênio. Não se deixe confundir, filho, nem por mim, nem por ninguém.
Viva onde seu coração sentir expansão, sem conflito. Não se nivele aos aliciadores- não responda nem se exalte. Não se preocupe, porque cada um prestará contas somente a Deus ou á sua consciência- o que é o mesmo.
Pai Joaquim das Almas sempre me pergunta:
Como vai sua vida orgânica
Sim, filho, vamos procurar a sintonia com as coisas mais sagradas sempre melhorando a você, melhorando o seu Aledá.
( carta aberta n. 05- de 21 de outubro de 1977)




Parábola da pedra- Parábola de Jesus que não está na Bíblia: você vai adorar!!!

Conta-se que um dia quando Jesus andava pela Terra pregando as Verdades Supremas uma multidão oacompanhava em busca de milagres.
Jesus, meigo e sereno, olhava a multidão  com seus olhos compassivos e embora vendo com clareza o que cada um buscava, se compadecia porque sbia que cada um só recebe o que merece rceber, esta é a Lei.
Após muito andar, chegaram em um morro não muito alto; Jeus elevando um pouco a voz, fez uma prece ao pai Celestial e, em seguida exortou a multidão para que, confiantes no Poder Divino, observasse, que o Milagre se faria.E Jesus egando uma pedrinha no chão lançou-a em direção ao céu. Neste momento iniciou-se u pequeno tumulto pois cada um começou a ver o fenòmeno dentro de seu merecimento: alguns, a olhar a pedrinha via uma linda estrela a guiar-lhes os passos, pois buscavam uma direção a vida; outros viam moedas cintilantes, reluzentes e preciosas pois necessitavam da riqueza material; outros ainda viam grãos de trigo e cevada pois  queriam saciar a própria fome e dos filhos. Muitos, muitos, porém, nada viam, senão uma simples pedra jogada para o ar.
Um discípulo, então se adiantou e perguntou a Jesus qual homem ou mulher tinha presenciado o verdadeiro milagre.
Jesus percebendo a surpresa de seus discípulos, respondeu:
_ Em verdade, em verdade vos digo, cada um vê o que quer ver, escuta o que quer escutar e busca o que quer buscar, mas, o homem sem fé nada vê, nada escuta, nada busca e nem mesmo o maior acontecimento o mais belo fenômenonada mais é para este do que um pedaço de rocha.
  Salve Deus, meus amados; esta parábola me foi contada por um Espírito de Luz que acompanhava o Mestre Jesus neste dia, sendo que cda um ali presente recebeu exataente o que tinha condições de receber, dentro do seu merecimento.
Esta parábola me faz pensar em nós, Mestre do Vale do Amanhecer, que não é uma Doutrina melhor nem pior do que as outras que estão colocadas neste planeta para a evolução da humanidade, mas, que ao contrário das demais doutrinas nos ensina a desenvolver o Amor, a tolerância e a humildade, nos pede a prática da caridade com nosso próximo, encarnado e desencarnado, mas que nem sempre obedecemos estes princípios. penso em nós, que muitas vezes chegamos buscando a amor, porém sem qualquer intenção de amar; buscamos a saúde mas, com nosso comportamento e vícios abraçamos a doença; buscamos a paz, mas estamos sempre armados para a guerra e a agressão,buscamos a riqueza mas não temos intenção de trabalhar dura e diariamente para receber o ganho pelo trabalho material. Quantas e quantas vezes o Milagre acontece ao nosso lado  demonstrando a grandeza luminosa de Jesus e nada mais vemos do que uma pedra bruta a nos dificultar o passo.
Que Deus nos abençoe hoje e sempre!

E assim disse o Preto velho..

Um dia perguntei ao pai Bendito de Aruanda porque pessoas que não sao tão boas, calmas e corretas podem ser bons médiuns, se existem pessoas muito melhores que poderiam ser usadas com mais eficiência pela Espiritualidade.
Pai Benedito de Aruanda me olhou com aquele jeitinho matreiro de Preto Velho, bem preto velho mesmo, e me explicou: 
   _É verdade, fia; se fosse procurar trabalhador bão na visão do ceis nós não aceitava gente "fofoqueiro", bebedô, linguarudo, preguiçoso. Mas, fia cada trabaio pricisa de um instrumento diferente. não se abre valeta com broca de tiradente.
Um "home mais bão, mais evoluido" não asuporta a natureza do trabaio espiritual dos espritos  que busca o Vale do Amanhecer. Veja o caso daquele que oceis conhece como "Chico Xavier" e para nós é Irmão Cândido" ele não aguentava um espírito obsessor nem mesmu um pobre sofredor numa mesa evangélica.
Não, fia, num se põe ácido em jarro fino.

Salve os Pretos velhos de Aruanda! Salve Deus!

Pretinho velho: deliciosa bebida para esquentar o frio!!!


Amigos, está fazendo muito frio... por isto estou postando a receita de uma bebida DELICIOSA para esquentar nosso corpo. è feita com café velho ou dormido, por isto coloquei o nome de "pretinho velho", mas pode ser feito com o café coado na hora!! Experimente, você vai adorar!
Ingredientes:
1 litro de café coado sem açuçar
1lata de leite condensado
i caixinha de creme de leite
cravo, canela e gengibre ( 1 colher de sopa rasa de cada especiaria)
-eu usei o cravo, a canela  e o gegibre em pó, mas se você usar em pedaços deve coar)
leite de vaca integral  mais ou menos 1 copo e meio)
canela em pó para salpicar
Modo de fazer:
Ferva o leite de vaca com o cravo, a canela. Esquente o café ( se estiver frio) e junte ao leite temperado. Leve ao liquidificador e acrescente olite condensado, o creme de leite e bata.
Esquente mais um pouquinho e sirva salpicado de canela em pó.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

hISTÓRIAS INTERESSANTES SOBRE kOATAY 108: SAIBA MAIS SOBRE NOSSA MÃE

Tem um Mestre do Amanhecer que sempre coloca no site Oficial lindos ensinamentos sobre a nossa Doutrina e sempre que posso garimpo as preciosidades que este missionário, tão desprendidamente, nos oferece. Há tempos encontrei mais uma história registrada por este Mestre, que não conheço pessoalmente, mas que muito admiro. O texto que vou postar agora é muito interessante e pertence ao Adjunto Trino Otalevo, Mestre JOÃO DO VALLE, e foi publicado no semanário nº 70 e é fruto de sua rica vivência ao lado de Koatay 108; por isto posto este texto, para que, outros jaguares que não tiveram a felicidade do convívio com nossa Mãe usufruam, também, deste feliz tempo passado. Salve Deus!





" Sempre gostei dos retiros, sinto-me mais útil, pelo número menor de médiuns no templo, e com mais tempo para pensar antes de agir, pelo ritmo quase sempre mais tranquilo dos trabalhos. Por outro lado, o saudosismo não perdoa: nos retiros tínhamos Mário Sassi comentando o evangelho na abertura do segundo intercâmbio e eu acabava, eventualmente, almoçando e/ou jantando com Tia, grandes oportunidades para aprender algo. Afora as refeições, quando podia, ficava pela  Casa Grande, assim como quem não quer nada, atento ao que acontecia; e lá sempre estava acontecendo algo.
Num desses retiros, entre o Primeiro e o Segundo Intercãmbio, estava no Sétimo ( misto de escritório e cantinho do cochilo), perturbando Tia com uma das minhas crises perguntadeiras, qundo um mestre nosso que andava lá pelos garimpos da Serra Pelada( tá... já faz algum tempo, confesso), chegou com um companheiro e o apresentou para a Clarividente. Era um sujeito moreno, de cabeleira e barba bem cuidada e porte mediano que não se fez de rogado e começou a contar uma história das mais curiosa. Disse o homem que andava pela selva, de garimpo em garimpo, vendendo e comprando ouro e gemas, mas conhecia alguns jaguares, tendo com eles dividido alojamentos em mais de uma oprtunidade. daí conhecer Tia Neiva de fotos e casos- muitos casos- contados nas tantas noites sem mais nada que fazer, ao ponto de, até, como disse, já saber muito sobre o Vale do Amanhecer e a Doutrina, mesmo sem nunca ter pisado em um templo do Amanhecer.
Numa de suas viagens foi cercado e preso por um grupo de bandidos fortemente armados, que lhe tomaram com gestos e palavras ferozes ao ponto de fazê-lo pensar que seria morto ali mesmo. Todavia, para sua surpresa foi conduzido, sob a mira das carabinas e safanões, através da mata fechada, até um acampamento formado por alguns barrações, em um dos quais se viu diante do líder dos malfeitores.
Era um tipo mal-encarado,  de olhar feroz e aparentando ser capaz de qualquer coisa. Começou a interrogar o prisioneiro, primeiro averiguando se não era um policial, depois para saber onde guardava o seu ouro. A coisa ia de mal a pior e o prisionado mais e mais se convencia que não sairia vivo daquela choupana. Após alguns minutos de perguntas e pancadas, o líder da quadrilha fez um sinal  e seus asseclas começaram a arrastar o cativo para o pátio, onde, não tinha dúvidas seria executado.
Nisso, percebeu um quadro de Tia Neiva em uma das paredes de pau- a-pique e, sem muito pensar, gritou: -Ei, aquela é a minha mãe. O chefe dos bandidos, imediatamento mandou trazê-lo de volta e logo perguntou:- Como sua mãe? Que besteira é essa? É o quadro de uma santa que encontrei algum tempo atrás e para a qual rezo de vez em quanto.
Bem, o resto é fácil de deduzir. O prisioneiro explicou se tratar da Tia Neiva do Vale do Amanhecer, " lá em Brasília"!; uma médium  poderosíssima, que tinha milhares de seguidores, e , coincidentemente mãe espiritual daquele a que, aquela altura, já solto, sentara-se á mesa do chefe dos bandidos tomando um cafezinho. Por horas e horas, recontou tudo o que sabia sobre a "santa" e suas obras, sabe Deus o quanto inventando, aumentando ou diminuindo, mas, ao final, safando-se da enrascada, pois foi solto e levado de volta à estrada, inclusive com sua tralhas, ficando a promessa de  voltar depois, para contar ao novo amigo mais curiosidades daquela santa viva que tinha como mãe.
Vale registrar que o líder dos bandidos revelou sentir um bem estar, uma paz inexplicável, só de olhar apra aquele quadro, desde a primeira vez em que o vira Outrossim, mais de uma vez fora atendido nas suas preces. Como conciliava tudo isso com sua vida de crimes, não há como saber.
Finalmente, já ia esquecendo, uma das condições da sua soltura foi levar para a "Santa Neiva" alguns pedidos e perguntas do bandido devoto, promessa que cumpriu de pronto, realmente, vindo ter com Tia o mais rápido possível. Como cochichou nos ouvidos da Chefa, não sei que pedidos e perguntas eram aqueles, também não tendo escutado as respostas obtidas. Entretanto, duvido muito que tais respostas tenham chegado ao interessado, pois o mensageiro não parecia minimamente disposto, mesmo sob a proteção da Clarividente, a passar, nunca mais na vida. a menos de mil quilômetros do acampamento dos bandidos...
Quando se acompanha fenômenos e seres fenomenais, o surpreendente é o costumeiro e acreditar no improvável é como respirar sem duvidar que o ar está aqui, a nossa volta, mesmo sem que o vejamos."

Outra história interessante:

Eu também tenho uma história bem interessante para contar, embora não tanto quando a do Mestre João do valle. Trabalhei até pouco tempo atrás em uma escola, e logo´que lá fiu lecionar, começou a me chamar a atenção um homem de aparência, digamos, peculiar que lá trabalhava na realização de pequenos serviços. Por sua aparência, este homem era alvo de zombarias e brincadeiras de mau gosto dos alunos. Muitas vezes, conversei com os alunos sobre a importância de respeitarmos o jeito de ser de cada um. E passei a conversar, a cumprimentar e até a fazer pequenas brincadeiras com o homem, tudo com a intenção de mostrar às crianças que ele era uma pessoa comum e,  assim, deveria ser tratado.
O homem, sempre andava de sandália coloridas, camisas com brilho, cabelos presos em um longo rabo de cavalo, muitas pulseiras douradas, prateadas e anéis em quase todos os dedos.As unhas, muito bem tratadas, eram longas...
Depois de algum tempo fui trabalhar á noite e, deste modo, com mais tempo, pude estreitar a amizade com o homem e passamos a conversas sobre vários assuntos. Muitas vezes percebia que ele se abanava com leques coloridos e usava chales coloridos. na verdade parecia muito com um cigano e achava tudo muito mais que interessante: achanva muito bonito.
Certa noite eu estava no computador da sala dos professores e acessei o site oficial do Vale para saber das ultimas notícias e percebi que, atrás de mim tinha alguém. Me virei e ele estava ali, atrás de mim, olhando fixamente para a tela. Me assustei. mas vi que ele tinha os olhos cheios de lágrimas. então ele disse: " É a dona Neiva!". Curiosa perguntei-le de onde conhecia Tia Neiva e ele me respondeu que a conheceu no Rio de Janeiro " quando ela foi lá..." Achei tudo muito vago e quis mais informações, mas, ele não falou mais nada; só me disse que a " dona Neiva" tinha mudado a sua vida, inclusive seu jeito de vestir". "Faz sentido", pensei. E sempre que eu ia para o computador ele ficava atrás de mim, quando imagem de Tia Neiva aparecia ela dizia: "È a dona Neiva!" e se emocionava se afastando.
Nunca consegui que ele me dissesse mais coisas.  

Os dez mandamentos de um missionário

Amados, sabemos que um missionário que realmente quer servir deve ter cuidado com sua conduta e muito lhe é exigido; porém, aqui estão 10 mandamentos que devem ser observados para um bom cumprimento de nossa missão: espero que vocês concordem comig. Caso vocês entendam que estes mandamentos não são relevantes, relacione os SEUS dez mandamentos do Médium e siga-os. Que Deus abençoe a todos! 
1º- Amar incondicionalmente a todos os seres que estão debaixo do Sol bem como aqueles que não podemos ver;
2º- Ser humilde e não humilhado;
3º- Tolerar as faltas, dificuldades e enganos do próximo;
4º- Ir ao templo para TRABALHAR, sendo sempre exigente consigo mesmo e concedente com os demais;
7º- Não fofocar, criticar ou julgar( a não ser a você mesmo);
8º- Não se ache pior do que ninguém, mas, não tenha a certeza de que é melhor do que ninguém.
9-Ajude. Auxilie. Compreenda; inclusive o seu Adjunto que sempre necessita de você, ainda que não demonstre.
10º-Lembre-se a todo momento que, você é apenas um instrumento deficiente e imperfeito da Espiritualidade.



  

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Uma mensagem para o seu coração!

Não perguntes além do necessário, para que os teus encargos são surjam atrasados.
De quando em quando para efeito de valorização do tempo, relacione quantas palavras terás pronunciado no transcurso do dia, sem qualquer significação para o Bem.
A sabedoria da Vida te colocou no lugar onde possas aprender com eficiência e servir melhor.
Quando alguém condena o mundo, é porque se sente condenado em si mesmo.
O trabalho que executas é uma certidão de identidade do ponto de vista espiritual.
Faze e terás certamnente aquilo que esperas seja feito.
]O que tiveres realizando para os outros é justamente o que estarás realizando por ti mesmo.
As leis do mundo não se enganam o que deres de ti ser-te-á dado.
A Terra é a nossa escola Benemérita. Lembra-te que o relógio não pára.

( autor desconhecido pela blogger)

Hipócritas no Vale do Amanhecer.

Alertai, missionários! Alertai!



Sempre falamos em "Amor, Tolerância e Humildade"; falamos, de boca cheia, que somos missionários de Pai Seta Branca, como se isto fosse uma condecoração especoal para nós, jaguares e, não, talvez a última oportunidade para diminuir nossa dívida com nossas vítimas do passado ( e do presente). Prezamos por nossos uniformes, nossas indumentárias, nossos Cantos e Emissões e também por nossa participação pelos trabalhos em nossos Templos... masa, podemos efetivamente nos denominar "filhos de Seta Branca"? ou "discípulos de Jesus"?
Queridos, não são apenas estes atos missionarios que nos eleva diante de Deus e de nossos Mentores. O que eleva o Missionário é a sua conduta para consigo mesmo, para com a sua crença e, especialmente, para com seu próximo. Queridos, não são os atos externos de fé que comprovam que estamos cumprindo nossa missão. O verdadeiro missionário é conhecido por sua mudança interior, sua mudança de comportamento, como dizia Koatay 108: sabemos que estamos evoluindo quando deixamos de preocupar como nossos vizinhos". E o verdadeiro missionário dá testemunho de sua fé em todo lugar: no trabalho, na família, no convívio social. Não é possível se dizer missionário, vir ao templo praticar " caridade" e no trabalho querer "dar rasteira no outro", brigar com a família, não adr atendimento e atenção, brigar com os vizinhos e logo em seguida, ao colocar o uniforme, fazer cara de bonzinho e crente fervoroso: fica esquisito, não faz sentido!
Como posso testemunhar a minha fé e minha doutrina se estando com meu uniforme limpo e bem passado, bem apresentado, imantrando lindos mantras com a minha voz impostada e bem alta para ser ouvida por todos. participar de TODOS oa trabalhos com tanto ãnimo a ponto de achar que os outros médiuns até me admiram se dentro de mim estou cultivando a maledicência, a fofoca  , o julgamento? Se em meu rosto tenho uma boa expressão porém trago em meu coração uma serpente sempre pronta a atacar o meu irmão? Quem crê em Jesus faz a diferença aonde quer que vá. Conhecemos e verdadeiro missionário (de qualquer credo, de todas as religiões, e não só do Vale do Amanhecer) pela forma como ele age com sua família, seus subordinados, com as pessoas que encontra na rua. Ser missionário, ser evoluído apenas dentro do templo  é hipocrisia!
Porém, pior, muito pior é aquele que ao passar por seus irmãos, dentro do Templo, dizendo "Salve Deus" tem terra dentro do coração, tramando contra o irmão, sempre em busca de algo para apontar e criticar. Como é possível acolher ou doutrinar um ser desencarnado que nem ao menos pode-se ver, saber de sua aparência, tipo físico, estatura  e dar-lhe amor incondicional se auqela pessoa de sua convivência religiosa, que convive na mesma doutrina, que pode-se ver, olhar, tocar é sempre alvo de sua maldade, sempre vítima de suas agressões verbais ou mentais?
Amigos, para seres assim, que tem atitudes parecidas com a descrita acima e que dão FALSO TESTEMUNHO da Doutrina Crística que faça de boca para fora mas não guarda no coração só restam duas coisas a fazer: primeira, tentar entender com convicção os ensinamentos do Divino Mestre e ouvir ( ou ler) até a exaustão os ensinamentos de Koatay 108, que já nos alertou tantas e tantas vezes sobre a conduta doutrinária  e sobre o nosso Sol Interior.
ALERTAI, MISSIONÁRIOS! ALERTAI!
Jesus chamou tais pessoas de HIPÓCRITAS e podemos entender que estes tem cara de missionário, jeito de missionário e até falam como missionário mas agem como os ateus e pagãos,ou seja, como
aqueles que não conhecem os ensinamentos que Ele deixou. E como disse o Grande Mestre: são túmulos caiados de branco- bonitos por fora mas cheios de podridão!
Amados, vamos atentar para não cairmos na " velha estrada" e perdemos nossa encarnação. Pois sabemos que com a medida que se julga seremos julgados. Somos missionários para servir, trabalhar e isto devemos fazer em todos os lugares e, especialmente no Templo, Trabalhemos e deixemos o outro trabalhar do jeito que ele entender melhor dentro da próproa sintonia e vibração.
No vale do Amanhecer temos duas mediunidades: incorporação e doutrina, a fiscalização fica por conta dos Mentores de cada um, que são os responsáveis pela orientação de cada um de seus tutelados. Não se preocupe em ser fiscal. Não se preocupe em ser o que você não é. Busque seu Sol, Interior, cultive os ensinamentos recebidos na Doutrina, especialmente a HUMILDADE e emane o amor de Jesus onde você estiver, de outra forma você será apenas um hipócrita no Vale do Amanhecer. Salve Deus!  

terça-feira, 5 de julho de 2011

Odiar é mais fácil do que amar

/
"TODA A FORMA DE AMOR VALE A PENA', diz música que toca no rádio. Porém é certo que toda forma de amor é doída: tanto ao amor fdilial, como o amor sensual, como o amor fraternal. Pois amar é muiiiiiiiito difícil! è difícil porque existe ao lado deste amor, o medo da perda, o ciúme, a insegurança, o temor da traição. Manter-se em pé, amando, é mais difícil ainda e é preciso muita força para que o AMOR se eternize e não desande por um problema qualquer, diante do primeiro obstáculo; o amor é uma forma de reajuste ads mais difíceis!
O ódio, ao contrário, é um sentimento que se basta, nem é preciso que o outro nos odeie; basta qoue o odiemos para praticar a vibração negativa, para ter a satisfação interna do "desejar mal". O ódio não se acaba por qualquer problema e nem diante de qualquer obstáculo; ele, não raro se fortalece, fica mais e mais forte quanto mais difícil é destruir o ser odiado. Dizem que amor e ódio são sentimentos irmãos, apesar de ser uma verdade parcial pois muitas vezes aqueles que hoje amamos já foram nossos desafetos passados e, inconscientemente recordamos este fato. Mas, não podemos aceita isto como verdade absoluta, porque o amor é força criadora e o ódio é poder destruidor que age não só contra o que é odiado  mas, e principalmente contra quem odeia!
Quando se ama, sempre achamos que "amamos demais" e que não temos do outro o retorno adequado, adequado ao tamanho do "nosso amor"; sempre se quer mais, chegando muitos casos a verdadeiras obsessões entre vivos.Quantos casamentos, quantos relacionamentos amorosos acabam porque esta condição de etrena insatisfação não é compreendida? Quantos filhos se afastam do lar diante das exigências descabidas do pai, da mãe ou de ambos? Quantos irmãos de sangue se separam por um achar que o outro não reconhece o seu apreço?
É, meus irmãos, o ódio, ao contrário, se alimenta e se basta com um simples olhar, um  simples gesto, um simples pensamento maldoso em direção ao que se odeia. Por isto é preciso cuidado! A facilidade é sempre atraente mas, ao final sua conclusão, o seu preço é a dor.  O amor, o lado difícil da vida, de amar e dar amor simplemente, sentimento que parece nos enfraquecer, nos subjugar é o sentimento que ao final nos fortalece e mantém em pé.
Por coincidência( ou não?) ouço uma gravação de Tia Neiva e neste instante ela começa a falar sobre o amor e seus perigos e o ódio e suas consequências e estas são as palavras que podemos ouvir da boca de nossa mãe:

"Porque a dívida por amor é bem mais difícil. O inimigo é bem mais fácil saber, guardar as coisas de fora para dentro é bem mais difícil e se guarda. Se arma contra a pessoa. Começa a guardar ódio, guardar rancor, qualquer palavra serve para desarmonizar eàs vezes vão às vias de fato..."
O certo é que amar sempre vale a pena. O ódio nada nos traz de positivo, o amor deve ser estendido a todas as pessoas e a todos os seres. salve Deus

Palavra de Aganara:Dúvidas com sua incorporação? Saiba o que fazer ( e o que NÂO fazer!!!)


Amados, este assunto sempre nos interessa por sua relevãncia para o bem desempenhar de nossa missão. Sabemos que não é possível o trabalho espiritual preciso e adequado sem a perfeita mediunização do médium ( em nossa Doutrina ou em outra qualquer). da mesma forma que não é possível ao médico cirurgião realizar uma operação de risco sem a perfeita higienização de suas mãos , braços e vestuário. caso o médico não se higienize adequadamente e se prepare para o trabalho sem o devido cuidade até fará a cirurgia mas, com riscos para si e para seu paciente. da mesma forma, quando nos propomos a realizar um trabalho espiritual se não nos prepararmos adequadamente, com a higienização mental e espiritual até faremos o trabalho, porém, os resultados nem sempre serão satisfatórios.
Mas, o que vem a ser MEDIUNIZAÇÃO? sabemos que mediunizar-se é preparar-se para qualquer tipo de trabalho, tanto no Trono, como em qualquer lugar. É entrar em contato com sua individualidade, na sintonia com a espiritualidade. E este processpo não é tão complexo quanto muitos pensam, nem tão simples quanto muitos acreditam. A mediunização inadequada dá entrada a dúvidas que muitas vezes nos atingem:" Estou incorporando?" " Sou apará ou doutrinador?" " A mensagem é de um espírito de Luz ou do meu inconsciente?" " estou com a mediunidade fraca?"
Queridos, quando se chega a um templo da Igreja católica ou suas ramificações, ao sir-se da rua entra-se no recinto sagrado. Logo, os fiéis se ajoelham, fazem o nome do Pai e se colocam em condições para o início do ritual. Também nas Igrejas denominadas Evangélicas, ao cruzar a porta do templo o fiel já assume outra postura, se assenta, lê a Bíblia, etc. Da mesma forma, Kardecistas, Umbandistas, Budistas, Induístas; todos tem uma linha de conduta ao cruzar a linha divisória do terreno profano ( da rua) e sagrado ( do Templo) e tão logo cruzam esta linha assumem a postura para se colocarem em contato com a Divindade.
Nós missionários do Vale do Amanhecer, pela natureza de nossos Templos, que tem ampla àrea aberta e pelo tempo que ficamos no Templo para a realização dos trabalhos, ás vezes todo o dia e parte da noite, perdemos esta noção da divisão entre o espaço profano e o sagrado e agimos na área do Templo ( que inclui toda a perte externa) como agimos na rua e no caminho para o vale. temos muitas orientações sobre o procedimento do mesíum no entorno do templo em farta literatura dos Trinos Tumuschy e Tumarã, de DVD do Mestre Vilela, e inúmeras mensagens de Koatay 108, por isto não é necessário que se escreva tudo de novo neste BLOG.
Acontece que, muitas vezes, por falta de tempo, de organização ou mesmo de conduta doutrinária não cumprimos os requisitos para uma perfeita mediunização. Muitos seguer vão ao castelo do Silêncio, não fazem uma prece e, portanto , não dão ênfase à sua individualidade e, enfatisando a personalidade possibilitam que esta atue nos trabalhos e fora deles, causando os inúmeros problemas que, infelizmente são tão comuns: inveja, disputas, julgamentos, críticas, comunicações cheias de interferências e um sentimento interno de dever mal cumprido. Porque o médium sente, o médium sabe quando não está realizando suas tarefas mediúnicas dentro do padrão adequado e, muitas vezes começa a buscar " vítimas", outros médiuns que ele acredita levar a missão com a responsabilidade e o sucesso que ele não consegue e isto o incomoda e por isto tenta artingir estas " vítimas", ainda que de forma inconsciente, para que este não lhe sirva de lembrete, a too instante de que precisa melhorar, evoluir, cumprir sua missão com dignidade e amor.
Quando estamos nesta situação ( e todos passam por isto, o que não deve acontecer é a permanência neste patamar), devemos lembrar que é mais fácil nos corrigir do que tentar fazer com que outros caiam no nosso padrão vibratório, pois muitas vezes para atingir este fim usamos correções desnecessárias, vibrações negativas, críticas inúteis ou os famosos "disse-me-disse" tão inadequados para quem se diz um mensageiro do Astral Superior. Porque este comportamento, além de não resolver o problema da dificuldade de incorporação nada mais traz do que um maior desajuste que muitas vezes se espalah por todo o corpo mediúnico, pois somos elos de uma CORRENTE!
Amados, tudo começa com um desejo inabalável de servir a que precisa ser servido. Nós estamos no vale do Amanhecer para ajudar, através da Espiritualidade os pacientes- encarnados ou desencarnados- que ali chegam em desespero e sofrimento. Somos meros e imperfeitos instrumentos de nossos Mentores, nada mais do que isto. Colete decorado, lindas indumentárias, trabalhos maravilhosos com emocionantes emissões e cantos, não são objetivos- são ferramentas para realizarmos, da melhor forma possível o serviço de socorro ao próximo, àqueles que se dizem nossos inimigos, a quem não conhecemos, a todo o Planeta. Se sobrar um tempinho ( e nunca sobra), trabalaremos para nós.
Por isto, para evitar ou diminuir dúvidas quanto à incorporação é preciso( e não é eninamento meu, e, sim, dos Trinos e de Koatay 108), é necessário:
- Chegar com antecedência ao templo, ter consciência que ao pisar o solo sagrado, mesmo que na àrea externa do templo, há de se haver mudança de comportamento;
- Ter firme vontade de sevir a quem quer que seja, sem esperar qualquer recompensa;
- Dirigir-se ao Castelo do Silêncio, tomar do sal e perfume, permanecer pelo mínimo de tempo necessário para usufruir das energias ali existentes;
- fazer silêncio, voltar-se para dentro de si, para se tornar receptivoa Espiritualidade maior, ser seletivo em sua sensibilidade para obter sua maior concentração.
(pensar na figura de Jesus, do Mentor, do Simiromba se entregando completamente , sentimos que algo acontece dentro de nós. Uma leveza, uma sensação de paz, de amor incondicional... o aquietamento dos barulhos ao redor, o torpor, o extremo relaxamento... quanto mais concentrado maior é é grau de mediunização.)
Como consta do Acervo Tumarã;" Neste caso, o médium deve estar muito preparado, pois  a experi~encia pode conduzi-lo a diferente situações, entre outras: perepção integrada de nosso planeta  com o Universo, com a penetração de outros planos, melhor percepeção com visão realista das pessoas e das coisas, sem obeservação ou julgamentos negativos ou positivos; um grande distanciamento dos fatos, com ausência de sentimentos e de conflitos; ALTERAÇÃO DE LIMITES DE TEMPO E ESPAÇO; aceitação de tudo que está aos eu redor  porque está mergulhado numa onda de amor, harmonizado com o universo, unido com as vibrações cósmicas; ampliação da compreensão da verdade oculta nas coisas e nas pessoas, entendendo gestos, palavras e atitudes, sem receios ou incertezas. Quanto mais apurada a mediunização, mais elevado é o contato com a espiritualidade, mais nos aproximamos da união com o Divino. 
Porém, este processo não pode ser feito em meros segundos, de olhos abertos, observando quem vai e quem vem; chega um momento que até imantrar pode desviar a concentração. O Médium que já com o trabalho iciciado tem perfeita certeza de "enganos" do Comandante do trabalho,de algum comporta,mento do Mestre que está ao lado,, percebe conversas e mentalmente delas participa, não está suficienttemente mediunizado para iniciar o seu trabalho, senão de forma deficiente. A perfeita mediunização traz a sublimação, a entrega total, o abandono da personalidade e a integração ao Mundo Invisível que nos rodeia. Por isto podemos afirmar, sem medo de errar que não há melhor ou pior Médium: há o médium melhor ou pior mediunizado!
Amados é difícil, é um aprendizado para a vida toda. Alguns  grandes Médiuns conseguiram realizar este processo com grande propriedade, por exemplo nossa mãe Clarividente e Chico xavier e conseguiram trazer a este Plano a " voz direta do Céu" de forma clara e inquestionável. Nós, pequenos mediuns, ainda no início da estrada, dando os primeiros passos missionários, temos que ter firme vontade de aprender. O segredo se resume em poucas palavras: Silêncio e Oração; Silêncio, Oração e vontade de servir.
Não observaemos a incorporação dos demais Mestres, querendo imitá-la; não há motivo parra invejar a incorporação do outro Apará, julgá-la melhor; seja o melhor Medíum de seu Templo: se mediunize dentro das leis do Amanhecer e saia do trabalho, não feliz, porque nós que lidamos com a dor e a miséria não podemos ter este sentimento após um trabalho mas, vamos poder sentir rm nosso coração que cumrpimeos nosso dever da melhor forma possível, totalmente preparados... completamente mediunizados! SALVE DEUS!